Actions

Work Header

My Brother Billy

Work Text:

A vida tem um estranho senso de humor. Em meu ombro, minha mãe murmura um choro baixinho e eu só consigo me lembrar de como, por anos, eu muito invejoso do meu irmão, sonhava com o dia em que eu pudesse esperar o trem na Plataforma 9 ¾ . Ironicamente, é exatamente o que estou fazendo nesse momento, mas nunca imaginei que as coisas aconteceriam assim. Agora adulto, eu faria qualquer coisa para ter meu sonho de infância de volta... juntamente com o meu irmão.
Ah, eu não posso pensar no pior. Tenho que acreditar que ele vai sair daquele trem e saltar no pescoço de minha mãe em um de seus abraços como ele sempre fez toda vez que o ano letivo acabava, como toda vez que ele volta para casa.

See the black wagon rolling along
stop just outside our door.
Heard my mother crying a mournful sound,
Billy, don't play the banjo any more.

Mas como não imaginar que uma desgraça aconteceu? Eu percebi pelo jeito mais difícil que ele havia crescido. Parecia ontem que nós dois estávamos brincando no quintal de casa quando chegou nossa mãe acompanhada por uma senhora de aspecto sério e respeitável para entregar uma carta ao meu irmãozinho e passar muito tempo conversando com a gente. Daí começaram os livros de feitiços, as vassouras, as poções e até correspondências por corujas! Para mim, aquele mundo para o qual meu irmão fora escolhido havia saltado de alguma história de contos de fadas que mamãe contava para a gente.

Até o dia que um jovem forte e de olhos castanhos, mais ou menos uns 22 anos, bateu a nossa porta procurando pelo meu irmão. O rapaz parecia afoito e muito preocupado. Quando viu meu irmão foi logo dizendo que teriam que partir para a escola... algo sobre um ataque e mais um monte de nomes estranhos e desconhecidos, mas que para meu irmão fizeram todo o sentido, pois ele subiu as escadas a toda e voltou um minuto depois, pulando dois degraus de cada vez, trazendo em suas mãos as velhas vestes negras com aquele brasão estranho de texugo e a vassoura que nossa mãe não podia usar para varrer a casa. Meu irmão olhou para nós com lágrimas nos olhos e antes que ele dissesse algo eu soube: aquele mundo que eu sempre quis fazer parte quando garoto podia ser mágico, mas já não era inocente. Meu irmão agora era um soldado partindo para um campo de batalha.

Finalmente as portas do trem se abrem e eu posso ouvir meu coração bater. Sob a fumaça que paira sobre toda a plataforma casais se beijam, amigos choram e famílias se abraçam e eu consigo ver o garoto que veio até minha casa. Ele tem arranhões por todo o rosto e olheiras profundas. Vejo que ele parece me reconhecer e se aproxima:

- Eu sinto muito – ele disse tentando manter a voz firme e colocando a mão no meu ombro – Ele salvou muitos... ele foi um herói.

Pockets full of money, bells on his chest,
when they brought brother Billy home from the war.
They said he was a hero, braver than all the rest,
Billy won't play the banjo any more.

Não consigo dizer nada. Sua mão deixa meu ombro e nos faz sinal para o acompanharmos. Paramos. Olho ao meu redor e vejo macas no chão e em uma delas reconheço o rosto agora gelado de meu irmão. Minha mãe corre ao seu encontro e o abraça tão forte na esperança de trazê-lo de volta à vida.

In my heart I can hear his banjo ringing,
but my mind can only hear the canon roar.
Can't help thinking: "War is a shameful thing."

Uma sensação sufocante sobe à minha garganta. Aperto sua a mão inerte e sinto que um pesado silêncio começa a tomar conta de minha vida.

Billy don't play the banjo any more.
Billy don't play the banjo any more.